Parcerias

Natual PT  Parque Natural do Douro Internacional
Bikotel-bike-friendly-hotel
"Even the silence has a melody of its own"
  • Banhos Turcos
    Banhos Turcos
  • Court de Ténis
    Court de Ténis
  • Aceita-se animais de estimação
    Aceita-se animais de estimação

Convento de Santa Maria de Aguiar

O Convento de Santa Maria de Aguiar fica situado a 3 km de Figueira de Castelo Rodrigo, à beira da estrada que une a vila e sede do concelho à freguesia de Almofala, no distrito da Guarda.

A Igreja do Convento é um exemplo fidedigno da primitiva arquitectura cisterciense: austeridade, robustez e poucos elementos ornamentais.

Construído numa altura em que eram frequentes as lutas na região entre cristãos e mouros e, posteriormente, entre leoneses e portugueses, o mosteiro e as dependências anexas eram edificados de maneira a formarem um recinto fechado, não permitindo a entrada a pessoas estranhas. A frontaria do Convento de Aguiar apresenta as características do romântico primitivo.

Entre os vários elementos arquitectónicos, sobressai a simples e elegante porta da Sala Capitular, encimada por três arquivoltas de arco quebrado, pousando em ábacos sem quaisquer tipos de adornos, apoiadas em colunelos enastrados na parede e rematados por capitéis decorados com motivos vegetais.

A Sala do Capítulo era a dependência mais importante do mosteiro, a seguir à igreja. Sendo um lugar de conselho e deliberação, aqui se reunia diariamente a comunidade religiosa sob a presidência do Abade.
À saída da Sala do Capítulo abria-se uma passagem para o claustro e para a escadaria que conduzia ao dormitório, situado no primeiro andar. O claustro devia ser bastante elevado e robusto, sendo formado por três carreiras de pedras dispostas por cima dos fechos superiores dos arcos. Em frente à Sala do Capítulo ainda se vê a base do claustro formada por um muro de pedra de cerca de um metro de altura e uma escadaria com cinco degraus.

No meio do pátio elevava-se elegante fonte que, felizmente, foi reconstruída em 1994.

Sabe-se que o Convento de Santa Maria de Aguiar, situado na zona de Castelo Rodrigo sujeita a frequentes incursões muçulmanas, deverá a sua fundação ao plano encetado pelos reis de Leão no sentido de fortalecerem e povoarem a região. Aliás, a região de Castelo Rodrigo adquiriu grande importância no plano geo - estratégico a partir do ano de 1143, quando D. Afonso Henriques e D. Afonso VII assinaram o Tratado de Zamora, em que Portugal foi reconhecido como reino independente.

De início, o Convento de Aguiar, pertenceu ao Bispado de Cidade Rodrigo, estando filiado no Mosteiro de Moreruela, Zamora. Os primitivos religiosos que se instalaram na Torre de Aguiar pertenciam à Ordem de S. Bento, estando dependentes da diocese de Ciudad Rodrigo. Pedro e Sancho foram os primeiros frades cistercienses, da Ordem de S. Bernardo, que, pelo ano de 1143, se instalaram na região, construindo um mosteiro perto do rio Esla, no concelho de Zamora. Estes monges foram mandados por S. Bernardo a pedido de D. Afonso VII. Aos poucos a sua influência fez-se sentir, com a formação de novas comunidades religiosas em Zamora, Leão, Valladolid, Salamanca e Santa Maria de Aguiar.

O Convento de Santa Maria de Aguiar foi declarado Monumento Nacional pelo Decreto nº 21996, de 17 de Dezembro de 1932. No ano de 1937 tiveram início as obras de restauro da Igreja, a cargo da direcção Geral dos Monumentos Nacionais. É hoje provavelmente a mais pura e bem conservada das igrejas da Ordem de Cister existentes em Portugal e uma das mais exemplares de toda a Europa, integralmente restituída à sua traça primitiva, onde hoje se descortina apenas, como elemento espúrio, um magnífico retábulo do séc. XVI, verdadeira obra prima do barroco português, cuja inclusão adentro daquelas venerandas paredes se justifica todavia pela sua singularidade e valor artístico.

Pode também visitar